segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Revelada identidade da mãe de Goku


Novos detalhes da família sayajin que deu origem ao mais poderoso lutador de todos os tempos e algumas possibilidades sobre um novo filme animado da série!

Na edição de março da revista Saikyou Jump, entre alguns materiais extras do mundo de Dragon Ball, houve uma entrevista de dez perguntas com o próprio criador da franquia, Akira Toriyama, onde o mesmo revelou alguns detalhes de um capítulo bônus que fará parte do volume encadernado de Jaco the Galactic Patrolman, trabalho mais recente do mestre.

Nesse material serão revelados detalhes sobre a família de Goku no planeta Vegeta, mas já na entrevista o mangaka revelou os principais detalhes. De acordo com Akira o nome da mãe de Goku e Raditz é Gine (mais um trocadilho com vegetais, dessa vez com a palavra japonesa “Negi” que corresponde a nossa cebolinha). Ela conheceu Bardock, pai de Goku, quando fez parte como um dos membros de um grupo de quatro guerreiros sayajins juntamente com ele. Sendo uma mulher gentil para os parâmetros dos sayajins e não muito boa em batalha, Gine acabava sendo muitas vezes salva por Bardock e isso acabou criando entre eles uma “emoção especial” que resultou no relacionamento, algo raro na raça que normalmente apenas se relacionam com o intuito de procriar.

Toriyama continua explicando que apesar disso a família nunca ficou unida visto que esse é um conceito pouco usual entre os sayajins (exceção notória para a família real da qual Vegeta fazia parte) e cada um seguiu seu caminho. Ainda sobre Bardock o autor explica que ele era um guerreiro de classe baixa, ainda que um dos maiores entre eles, existindo apenas dez guerreiros de classe média e apenas o rei e o príncipe Vegeta enquanto guerreiros de elite.

Falando sobre o príncipe dos Sayajins, Toriyama revela que após ter seu orgulho destruído durante a série, Vegeta encontrou ajuda com Bulma e acabou mudando aos poucos de personalidade, criando um forte elo familiar com ela e Trunks. Já sobre Goku, Akira considera que possivelmente Goku não tinha um sentimento de família para com Gohan e Chichi (podemos dizer que isso pode ter mudado quando ele virou avô com a Pan talvez?), mas sim de companheirismo, o que faz sentido quando levamos em consideração a luta de Gohan contra o Cell onde Piccolo questiona o comportamento paternal do sayajin em deixar seu filho lutar ainda sem poderes suficientes para vencer.

Há mais alguns detalhes divertidos para os fãs na entrevista, mas vou encerrando por aqui com apenas mais uma coisa. Akira Toriyama diz ao final que seu desejo é que, caso venha a existir mais um filme animado de Dragon Ball, seu desejo é que o foco do longa fosse sobre Vegeta.



Com o sucesso de Dragon Ball – A batalha dos deuses, tanto no Japão quanto no Brasil, é natural que a franquia seja explorada novamente e não somente com relançamentos, mas com seu universo sendo expandindo. Como gigantesco fã de Dragon Ball eu fico feliz e receoso ao mesmo tempo com tudo isso já que de um lado preferia que o universo da série fosse deixado como está, em sua perfeição (deal with it), mas por outro sei como esse mundo criado pelo mestre Toriyama é rico e pode ser explorado com qualidade durante muito tempo. Ainda sonho com o dia em que ele irá escrever um spin-off da série contando a primeira batalha contra Piccolo Daimaou. A esperança é a última que morre.

Enquanto isso eu vou me divertindo com essas pequenas informações novas, principalmente depois do manga Jaco the Galactic Patrolman que possui uma ligação interessante com Dragon Ball. Pelo menos as coisas estão sendo feitas pelo próprio Toriyama e até o momento seguiram com fidelidade as “regras” do sua própria criação, diferente de outras coisas feitas com os guerreiros Z (sim, estou olhando para você, Dragon Ball GT).

Fonte: Gyabbo

0 comentários:

Postar um comentário